Bullying: o perigo e a violência nas escolas

Pancadas, agressões, luta, desrespeito, etc. Estes são os ingredientes do game conhecido como Bully, que foi proibido em todo o Brasil mas está sendo vendido livremente aqui pelas ruas do Recife em formato pirata. Enquanto o Congresso Nacional não pensa em sequer fazer um debate sobre as drogas e a violência nas escolas e universidades, que aumenta a cada dia, os camelôs e contraventores fazem a festa ($$$) com a venda desses jogos de anarquia e de violência para os 'abestados' estudantes.

Bully: mais um jogo proibido à venda por aí

Mesmo com a facilidade deles em comercializar o produto, a maior parte dos jovens que gostam e provocam a violência não tem nenhum receio de punição, pois eles sabem que são 'menores' e que a lei os acoberta.

"O jogo é cheio de mistérios... tem violência, é verdade!... E eles batem muito, mas é bom!" disse um deles.

No Orkut, existem várias comunidades que fazem alusão ao jogo. Pesquisando lá eu vi em uma delas (com cerca de 20 mil inscritos) tópicos que ensinam desde "dicas de comando do jogo" à "depoimentos das melhores maldades para serem praticadas nele"...

O que eu pude fazer fiz, que foi denunciar mas, o problema real é que, aqui no Brasil, as autoridades que deveriam estar à frente não agem, e só tomam providências quando um caso surge na mídia, ou quando ocorre uma tragédia em família, infelizmente.

Para saber o que é Bullying: Wikipédia

6 Comentários:

A Itinerante - Neiva disse...

Neto,

Não é bem assim. Meus filhos jogaram Bully. Comprei para eles.

Para evoluir nas fases têm-se que obter pontos. Estes pontos são obtidos através de provas, mas também pelo comportamento.

Ainda que se possa praticar bullying e ter uma série de comportamentos ruins, como bater em colegas, quebrar móveis, vandalizar a escola e cabular aula, o jogador só conseguirá evoluir e chegar ao final do jogo se não transgredir as regras e quanto mais bem comportado, mais rapidamente chegará ao final.

Alguns jogos instigam realmente a violência, mas Bullying não é um destes.

Ele foi proibido por que o mal comportamento pode ser feito dentro de uma escola, cabendo ao jogador o direito de escolha, entre fazer ou não, ser um bom aluno ou não.

Beijos

Roberto Hyra disse...

Concordo com a Neiva. O jogo não é tão violento assim.

Embora seja necessário que as campanhas contra a violência e educacionais deva começar, necessariamente, por uma re-educação familiar pois, tudo começa em casa.

Abração Neto!

Carlos Emerson Jr. disse...

Bom... se o jogo foi proibido, algum motivo bem forte deve ter, não é mesmo ?
Esse problema é mundial, não é de hoje e diz muito da natureza "humana"... infelizmente.
E só com atuação firme dos pais e das escolas, tal situação pode ser minorada.
Um abração e bom domingo.

ZEPOVO disse...

Sinceramente não acho que um jogo possa influenciar um jovem a tornar-se violento. Acho que personalidades deturpadas podem sim ser motivadas pelo jogo.
Então o problema é outro, é do famoso berço.
Espancar e agridir fisicamente crianças é errado, mas levar tudo na "conversa" é bem pior.
Hoje jovens usam de uma violência gratuita e acham divertido. Meninas alcançaram o mesmo "status" de meninos então podem se socar na escola. Será a igualdade que as feministas queriam?
Isto é civilidade, e evolução ou progresso da sociedade?
Desde que passamos a ouvir pedagodos, psicólogos e "especialistas" em educação infantil, a criançada piorou muito. Hoje são selvagens, portanto acho que os "estudados e especialistas" estão errando, precisam rever seus conceitos.
N verdade a gurizada aprendeu que:

A culpa é sempre dos meus pais.

Posso fazer o que quiser que não vou apanhar.

No máximo vou ouvir o papo chato dos velhos.

Chega de culparem pais por terem seguido conselhos de quem se apresenta com especialista.
A cinta na mão do pai geralmente é guiada por Deus. Desconfio que muitos livros que "ensinam" criação de filhos são editados pelo coisa ruim...

ZEPOVO disse...

Neto, valeu!
Joguei mais lenha na fogueira do "Esculacho&Simpatia" só para ver o que dá.
Acho estranho blogs ditos democraticos não preparados para o debate. A democracia deles é "singular"...

Anônimo disse...

bem o bulling é um estilo de jogo que a crançada gosta mas não é o tipo de jogo que deve ser vendido mesmo depois de ser proibido as vendas do jogo isso é um disrrespeito

Postar um comentário

- Comente, é sempre bom saber sua opinião.
- Comentários ofensivos ou mal educados não serão publicados.
- Comentários anônimos serão publicados se relevantes.
- Para criticar, sugerir ou elogiar, vá aqui.