Mídia, polícia e uma sucessão de erros

Fico impressionado com o espaço que essa mídia televisiva tem dedicado ao sequestro de Santo André.

Após o incidente, os 'oportunistas de plantão' (que nem adoram aparecer) são procurados por ela para continuar a dar audiência ao seu público masoquista com o sofrimento de uma família, e ainda mais, fazendo até o bandido virar o 'mocinho'.

Eloá e Lindemberg

Os oportunistas se revezam: É o tal promotor da juventude entrando com ação na TV - mas não compareceu para substituir a vítima no cativeiro; São os defensores dos direitos humanos falando e processando - mas não compareceram sequer para negociar; É o ex-disso e o ex-daquilo opinando - e sempre utilizando-se do replay das imagens, como se fossem comentaristas de futebol analisando se um impedimento foi bem ou mal marcado, e etc, etc e etc.
É realmente um grande número de aproveitadores surgindo a cada dia.

Sabe porque esses mesmos 'oportunistas' nada falam dos pobres das periferias quando estes são brutalmente assassinados em suas próprias casas?... Eu sei. Querem saber. Isso não lhes rende grana. E nem visibilidade.

Obviamente, eu não vou ficar aqui criticando esses cordeiros hipócritas da mídia, e nem vou criticar a ação e a instituição da polícia de SP - que todos sabem, cometeu uma série sucessiva de erros. Não adianta.
Pois, se a polícia do estado mais rico do país usa um copo na parede para ouvir o que ocorre num cativeiro, então... só nos resta mesmo rezar.

2 Comentários:

Saramar disse...

Neto, a impressão que tenho é que a mídia se assemelha aos abutres e aos chacais, sempre atrás de sangue e restos mortais.
Alegam, seus representantes, que o público gosta de "ver sangue", na minha opinião, invertendo a realidade. Se não houvesse essa valorização desenfreada, desumana e desavergonhada da miséria e da desgraça, o povo não se sentiria incentivado a cultivá-la.
Tal atitude da mídia endeusa os criminosos, dando-lhes palco para suas representações infelizes e pode até mudar o desfecho de muitos casos. Além disso, ainda espalha o exemplo dos criminosos e expõe a fragilidade das forças policiais, como vimos neste caso triste da Eloá.

Tudo evolui no mundo, menos este lado feroz dos seres que se dizem humanos.

beijos, bom domingo.
P.S. Como sabe, ando adoentada demais. Por isso, estive sem visitar. Agora, estou voltando, aos poucos.

Patty disse...

Neto, um copo na parede mostra bem a polícia despreparada que temos ou aquele equipamento de escuta é coisa de filmes?

A mídia quer ibope a qualquer preço tanto as custas da vítima ou da ridicularização da polícia.

Um beijo e uma ótima semana, querido!

Postar um comentário

- Comente, é sempre bom saber sua opinião.
- Comentários ofensivos ou mal educados não serão publicados.
- Comentários anônimos serão publicados se relevantes.
- Para criticar, sugerir ou elogiar, vá aqui.