Lina Vieira, Dilma e os jogos de poder

No depoimento que fará no CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) do Senado, a ex-secretária da Receita Federal, Lina Vieira, deverá apresentar provas do encontro que teve com a ministra Dilma Rousseff. A oposição quer fazer uma acareação entre elas para mostrar ao público que Dilma mentiu. O que eu gostaria de saber é, independentemente de quem estiver mentindo de ambas, qual é mesmo a importância disso para a nação?

Dilma Roussef e Lina Vieira se enfrentam no Senado Federal
Já sabemos que 'mentiras' fazem parte dos políticos, e a própria Dilma já usou dessas manobras muitas vezes, por exemplo, quando disse que não havia participado da luta contra a ditadura de 64 'armada' e participou, quando disse que era uma doutoranda pela Universidade de Campinas e não era, e quando falou que não mandou fazer nenhum dossiê contra FHC e, mandou.

Há quem ache que a intenção do governo ao ter acionado a Receita Federal para investigar possiveis deslizes das empresas dos Sarneys, era para obter "trunfos" para um eventual xequemate futuro, e assim não ficar tão dependente do PMDB nas eleições em 2010. Este procedimento, certamente, serviria para calar pessoas, grandes empresas e parte da imprensa, uma vez que, praticamente, não existe empresa neste país que não sonegue impostos, como forma de sobrevivência.

Todos sabemos que é através desses jogos de poder que brechas são intensamente vasculhadas nos escaninhos das leis, para criar artifícios que visam chantagens ou pressões futuras contra algo ou alguem. Ou seja, são coisas típicas de um governo Gestapo, de um Senado que não mais funciona, de uma oposição que está perdida, e da falta de bons debates numa casa que só preocupa-se agora em saber quem é quem por lá. Lamentável.

6 Comentários:

Gutemberg disse...

Apesar de a ministra Dilma Rousseff ter se complicado com esta atitude, a oposição não arranha sua imagem com isto. Simplesmente porque mesmo quando a oposição existe ela não é tão competente apesar de suas bravatas no Senado.

O perigo para Dilma nas eleições é a Marina, somente!

Marilia disse...

Oi Neto
Acho que isto não vai dar em nada porque a Lina não tem como provar um 'encontro secreto', muito menos algo tão subjetivo quanto uma frase dita, né?

bjos

>> Saudades suas, rapaz! Nunca mais apareceu...

paulo disse...

É difícil Neto, mas sempre tem um lado da balança que pesa mais.
O pior é que levantam os assuntos e quando se vê estão, lado a lado nos palanques, uns apoiando os outros

Pâmela Rodrigues disse...

Lamentável mesmo. Um retrato tão desesperador que dá vontade de dizer assim _ "Saiam todos"!
Esvaziar tudo depois disso e colar uma faixa imeeensa na porta escrito assim: FECHADO!

Depois disso sóa abrir após a convocação de uma nova constituinte que estabeleceria tudo novo de novo na nação.
Só que o novo, jamais poderia ter esses que mancharam tanto o que vivemos.
Beijosssss

Fábio Mayer disse...

Eu acho que a mnistra está mentindo e, no lugar dela, simplesmente teria afirmado que sim, que o encontrou ocorreu e euq efetivamente pediu celeridade nos processos contra a Petrobrás, por ser empresa estratégica, e contra a família Sarney, em vista da crise política pela qual passa o país.

Numa tacada só teria desmontado qualquer teoria conspiratória. Mas quando adotou o silêncio, deu margemn a interpretações, e daí, as coisas complicaram.

Eugênio C. Brito disse...

Olá Neto.Muito obrigado pela sua visita.Te adicionei nos favoritos também.

Quanto ao que escreveu,também penso que na política mentir seja estratégia de sobrevivência.Fazer arranjos também.O chato é que isso acaba afetando a nação que já está desgastada com tanta pataquada em Brasilia.Tem coisas que,já que são comuns a todos politicos do mundo mesmo, deveriam não nos imcomodar e se resolver entre eles somente.Abraço.

Postar um comentário

- Comente, é sempre bom saber sua opinião.
- Comentários ofensivos ou mal educados não serão publicados.
- Comentários anônimos serão publicados se relevantes.
- Para criticar, sugerir ou elogiar, vá aqui.