Queixas sobre os direitos humanos no Brasil

Enquanto inicia-se no país os debates sobre uma reforma política que atenda aos desejos da nação e não aos interesses dos políticos, passam batidas contra o Brasil as queixas apresentadas pela CIDH (Comissão Interamericana de Direitos Humanos), referente aos guerrilheiros mortos no Araguaia, durante o regime militar de 70.

Militares armados na guerra do Araguaia
Para mim, essas queixas absurdas neste órgão somente seriam válidas desde que TODOS os países que cometeram crimes contra a humanidade fossem também igualmente punidos. O que não houve.
Entendo a dor das famílias mas, não vi sequer um pedido de desculpas ou de condenação a George Bush, ou a Ehud OLmert, por suas sangrentas ações cometida contra os afegãos, iraquianos e palestinos, mortos aos milhares nas guerras que proporcionaram e, muitos deles até com requintes de crueldade.

Aqui, o ministro Paulo Vannuchi, da secretaria de direitos humanos, com uma grande pressa impatriótica declarou concordar com todas as acusações da CIDH. E não foi só. Recomendou também ao presidente Lula que, como chefe supremo das forças armadas, pedisse desculpas públicas pelos 'crimes cometidos pelos militares'... Este aloprado ministro chegou ao ponto até de criar um projeto para recuperar os restos mortais dos guerrilheiros.

Sinceramente... Se com os dirigentes dos 2 grandes países violadores reais dos direitos humanos, e matadores de pessoas nas invasões que implementam nada acontece, e estando as nossas forças armadas no cumprimento do seu dever legal de combate aos subvertedores da ordem social, porque deveríamos agora dar tanta atenção a esta CIDH?
Incrível. Foi mais um triste capítulo da incompetente política externa brasileira.

P.S. Mudando o assunto: Quero agradecer aos amigos que enviaram-me e-mails apoiando e solidarizando-se com a saída do Sport da Copa Libertadores 2009. Obrigado. A chama continua acesa. O leão de Recife fez uma campanha bonita e eu me sinto orgulhoso por ser um torcedor do Sport Recife. Tenho a convicção firme que este leão nordestino ainda me dará muitas e intensas alegrias esse ano. Valeu!

8 Comentários:

Paula disse...

Então J. Neto, o interessante é que, ao que me consta, os Estados Unidos não assinaram o protocolo adicional de adesão à Corte Interamericana de Direitos Humanos, então ao que me consta também, não podem ser punidos por não terem ratificado completamente o tratado, ou o ter feito com várias ressalvas.
Como sempre os Estados Unidos nos ensina sobre responsabilidade humanitária....lindo de ver.

Georgia disse...

Neto, hoje você está aqui com a sua dica de um livro, lembra?

Convida seus amigos para passar por lá.

http://www.elasestaolendo.blogspot.com/

Valeu

A Itinerante - Neiva disse...

Neto,

Acho que pegou pesado demais e no afã de querer que tenhamos o mesmo tratamento que os Estados Unidos esqueceu que um erro não se justifica e nem se anula porque outro o cometeu também.

E, também, quando diz "as nossas forças armadas no cumprimento do seu dever legal de combate aos subvertedores da ordem social", não se atém ao fato de que as nossas forças armadas no caso se referiam à um exército de 5.000 soldados contra 79 guerrilheiros que lutavam contra a ditadura militar no Brasil.

Ainda que se possa dizer que foi uma ação legal porque lutavam contra a "ordem" social vigente, o que se pode dizer para justificar a tortura que quase todos foram vítimas???

A luta pelo respeito aos Direitos Humanos deve independer de questões políticas e erros políticos não devem interferir no avanço da justiça pelos que tiveram seus direitos aviltados, seja por quais justificativas forem.

Podemos até questionar os absurdos, as motivações, etc, mas ser contra só porque é o Brasil o culpado e não os Eua????

Você que já fez vários posts reivindicando mais justiça, mais Direitos Humanos deveria ter vibrado com esta notícia.

Para quem quiser saber mais sobre a Guerilha do Araguaia: http://pt.wikipedia.org/wiki/Guerrilha_do_Araguaia.

Desculpe, mas não consegui ler isto e deixar de me posicionar.

Beijos

Carlos Emerson Junior disse...

Não dá para levar à sério nada que venha desse governo...
Um abração

Lis disse...

Concordo...não vejo les indo atras dos EUA, Alemanha, França e outros paises desenvolvidos porque será? Ah! sim eles são os vigias do mundo!! Possuem o direito de invadir,matar,destruir e depois sair e deixar a bagunça para outros consertarem...Violência? Jamais...Abusos? de jeito nenhum. Vi uma reportagem sobre a prática de estrupo realizada por soldados americanos no Iraque...não vi grande divulgação do assunto,não vi CIDH exigindo desculpas públicas! Ah! Para!! Vão catar coquinho...[revolta mode on] rsrsrs
Bjus e como sempre amei o post.
P.S: preciso aprender a ser sucinta como vc hahaha
P.S 2: e o Sport hein? Assisti o jogo por sua causa e fiquei lembrando de vc direto rsrsrs Louco isto não?

Marcos Pontes disse...

Eles vão espicaçar os militares e os agentes de combate ao terrorismo durante a ditadura, até cansarem. Indenizações milionárias para os amigos e revanchismo na ponta da caneta dessa corja que um dia usou metralhadoras e hoje posa de vítimas.

Neto disse...

Neiva!
Minha resposta a você está no último trecho do Marcos Pontes: dessa corja que um dia usou metralhadoras e hoje posa de vítimas .

Eu sou a favor dos direitos humanos sim, mas também sou a favor das leis. Quem garante que no afã de fazer valer suas ideologias e reinvidicações este grupo não estava tão disposto a matar?

Eu não convivi com a ditadura, mas convivi com a ideologia. E sei que ela pode ser tão sangrenta o quanto não for atendida.

Abraços.
E não se preocupe, apesar de divergimos sua opinião é sempre bem vinda aqui.

[]'s

parabolas disse...

Neto
Apesar de entender sua posição, concordo com a Neiva. A ditabranda sempre será uma questão polêmica.

E isto porque existe no país, interesses ocultos políticos em desenterrar e remexer este baú de ossos...

Postar um comentário

- Comente, é sempre bom saber sua opinião.
- Comentários ofensivos ou mal educados não serão publicados.
- Comentários anônimos serão publicados se relevantes.
- Para criticar, sugerir ou elogiar, vá aqui.