A diferença entre o poder e a popularidade

O presidente Barack Obama disse no G-20 que Lula é o político mais popular do mundo. E realmente, não há muito como contestar. Ao menos no Brasil, Lula é o mais popular presidente dos últimos 50 anos. Entretanto, existe uma diferença enorme entre o poder e a popularidade.

Lula no G-20

Apesar de toda sua popularidade, o presidente Lula não conseguiu uma meta que persegue desde o seu primeiro mandato: ter um assento (e voto) no conselho de segurança da ONU. E outro ponto que desafia o seu poder é que ele não conseguiu produzir mudanças nas relações políticas e na ordem financeira internacional. No Brasil, fazer uma reforma política eficiente, embora não dependa unicamente de seu interesse, também seria muito bem vinda. O bolsa família é um programa respeitado internacionalmente mas, ele bem que poderia usar seu prestigio para conseguir as outras reformas.

Apesar das muitas críticas a ele, há méritos nas suas declarações (mesmo com gafes), em suas quebras de protocolo e, nas frases de apelo emocional (algo que todo líder de massas deve ter, isso é inegável). A boa condução da economia por seu governo, colocou o país, não imune a crise, mas com moral suficiente para negociar com os maiores players do mundo.

É preciso atentar apenas para o seguinte: nunca deve deixar-se contagiar com elogios e aplausos e ficar achando que "oratória é poder", ou que só isso é o bastante. O Brasil tem, ainda, um longo caminho a percorrer, e todos nós já sabemos, o que bem significa a 'retórica' desses políticos.

12 Comentários:

Daniel disse...

O Lula lá consegue exercer bravamente o papel de macaco de circo. Um abraço.

http://contesta-acao.blogspot.com

Rogério disse...

Neto
Veja os 10 motivos porque, atualmente, o Brasil é superior aos paises da Europa e do mundo:

1 - Temos reservas de 200 bilhões de doláres intocadas depois de sete meses de crise.
2 - Temos bancos competentes, regulados, com baixa exposição a riscos e provisionados contra calotes.
3 - Temos ausência d ebolhas de crédito ou imobiliária, com potencial de crescimento real dos setores.
4 - Temos um mercado interno forte, crescendo em poder de compra e em proporção da população.
5 - Temos a matriz energética mais "verde" do mundo, com independencia do petroleo importado.
6 - Temos estabilidade política, em que a democracia foi consolidada como patrimônio nacional.
7 - Temos estabilidade econômica e arcabouço regulatório imperfeito mas previsível.
8 - Somos o maior exportador de alimentos do mundo, o que garante vendas externas volumosas em qualquer cenário.
9 - Temos um mercado externo diversificado, com compradores em todo o mundo e mercadorias de crecente valor agregado.
10 - E as mesmas projeções que apontam estagnação no mundo estimam creescimento do PIB do Brasil em 2009.

Enfim, é isso! Hoje podemos sorrir! :DD

A fonte é da revista Veja

Camila Lopes disse...

Neto!
Todo nordestino é um cabra da peste, viu!

Ele aguenta seca, fome, frio, sede, doença, enchente, ainda ver a casa dele pegar fogo e recomeçar...

Aguentar uma crise, ou uma marolinha então... é café pequeno! :D

Beijos e []'s

Valdeir Almeida disse...

J. Neto,

Há um Prêmio para você no meu blog.
Você merece.

Abraços e bom final de semana.

Philip Rangel disse...

So o Lula mesmo....controi pontes indestrutiveis...klopakapoakopaka

racheii...

abraços

Fábio Mayer disse...

O Brasil NUNCA terá uma vara permanente no CS enquanto persistir em ser líder do terceiro mundo abstendo-se de querer ser desenvolvido.

Nossas forças armadas, por exemplo, são negligenciadas até o limite da vergonha completa. O Brasil não tem capacidade de fazer operações militares mais elaboradas (o Haiti não vale) dentro ou fora do seu território e isso conta para efeito de política internacional, onde os líderes precisam ter e demonstrar poder.

Na arena econômica, o Brasil se contenta em ser exportador de matérias-primas. Seu parque industrial não produz novidades tecnológicas, a pesquisa tecnológica aqui é´praticamente nula e não atraímos indústrias dessa natureza por falta de um sistema educacional que produza mão-de-obra qualificada. Enquanto a China, a Índia e a Rússia possuem parques tecnológicos, o Brasil promove faculdades de direito, administração e ciências contabeis, sem preocupar-se com o futuro de sua ind[ústria.

E dentro do país, vige a regra do paternalismo. DO Estado que a todos dá favores, que dá bolsa-familia, que dá seguro-desemprego, que dá cargos em comissão, que não exige desempenho escolar e empurra os alunos de série em série, que não exige desempenho administrativo de sua classe política que age sem freios morais e sem efici}encia alguma, etc...

Para o Brasil conseguir ser player global, precisa mudar. Se as coisas melhoraram um pouco durante estes anos Lula (e melhoraram!) isso não significa que entramos no caminho certo, porque o presidente é popular pelos motivos errados, ele não é o pai de uma nação, ele é apenas o amigo quebra-galhos de uma parte dela.

C. disse...

Me interesso tanto pelo assunto ´política` que nem sei o que dizer. Sei que deveria, mas... bom mesmo é estar na sua casa, visitando-o e matando saudades.

Bjs com carinho

Marcos Pontes disse...

Só uma coisinha que a imprensa não esclareceu. Obama disse que Lula era "o cara" não por ser bom político, mas pela bo aparência ou por ser bonito, como preferir o tradutor. Obama foi irônico e a imprensa mudou o contexto da coisa.

ZEPOVO disse...

Sem exageros, o mundo agora sabe que o Brasil existe e começam escutar aos poucos o que temos a dizer.
Ainda temos TUDO por fazer, o caminho será longo, mas agora,com Lula, os brasileiros sentem que os primeiros passos foram dados. O povo de uma nação precisa em primeiro lugar de ESPERANÇA, e a verdade é que nas últimas décadas os brasileiros não esperavam mais nada do Brasil!

Éverton vidal disse...

Sinceramente já tive muito receio de que o Brasil se tornasse um estadosunidozinho da América Latina e ganhasse um assento no CS por isso. De fato, é o que me parecia ser em governos anteriores. E começou sendo no Governo Lula, que aos poucos muda o leme e coloca o Brasil noutra direção. Eu quero ver o Brasil desenvolvido mas sem se tornar explorador. Tenho repulsa à ditadura dos mercados. O mercado é bom quando o estado está presente para orientá-lo. Essa crise tem muito a ver com minha última frase e o Lula apesar de tudo está se saindo bem. Mas ainda vai ficar um grande desafio para os próximos presidentes.

Janaina disse...

Essas marolinhas do Lula, ela tá é aproveitando...
Um abraço.

Conceição Duarte disse...

Lamentável o bolsa família . COmparo esta entrega do governo como uma visita ao Zoológico onde quando encontramos com macacos, jogamos a els amendoim para pegarem no chão e fazerem gracinhas para quem os visita, depois vamos embora, sem gastar nada, e eles continuam presos.
bjus con

Postar um comentário

- Comente, é sempre bom saber sua opinião.
- Comentários ofensivos ou mal educados não serão publicados.
- Comentários anônimos serão publicados se relevantes.
- Para criticar, sugerir ou elogiar, vá aqui.