A guerra é desumana

No post anterior, alguns leitores me questionaram por e-mail, se eu estaria sendo contra ou a favor dos ataques israelenses em Gaza. Sou contra.
Para esclarecer melhor essa opinião, faço algumas perguntas para o leitor refletir: Qual a razão de uma guerra? Existe alguma razão que justifique o sangue de inocentes que uma guerra faz derramar?
Ou mesmo os mortos, órfãos e aleijados que ela produz?... Não. Para mim, não há razão.

criaças morrendo na faixa de gaza
Naquela região, sou a favor de uma intervenção pacífica das autoridades.
Eu não conheço o grupo radical Hamas. Mas entendo que, qualquer que sejam as pessoas ou a sociedade que tenha que viver em condições de vida sub-humanas devem ter lá suas crenças. E, obviamente, são crenças que não devem ser nada positivas.

Apesar de ter sido democraticamente eleito em Gaza (embora não reconhecido por Israel), o Hamas cometeu sim alguns crimes de guerra. Foram os seguintes:
1- disparar contra civis israelenses. 2- usar civis inocentes como escudo. 3- tentar destruir um país membro da ONU.
Juridicamente, a ação militar israelense é legítima. O artigo 51 da carta da ONU reserva às nações o direito de agir em defesa própria contra ataques armados. O que limita essa ação é a sua 'proporcionalidade'. Ou seja, para cada 10 vítimas, Israel não poderia matar mais de 200 em retaliação.

Quando citei Obama, lembrei que por ser os EUA uma referência (os donos do mundo como acham alguns), eles não podem ignorar esse clamor mundial. Devem se posicionar no sentido de solucionar esse genocídio. E uma dessas posições seria, ao menos, o de interromper o fornecimento de armas à Israel. Entre outras medidas.

Em verdade mesmo, o que eu penso é que, não importa se o Hamas iniciou essa guerra e interrompeu a tregua lançando foguetes em Israel, ou se a reação de Israel é desproporcional. Isso tudo é blá blá blá. 
Toda vez que uma criança morre bombardeada e aparece na TV, qualquer argumento racional vira falácia. Toda vez que uma criança morre bombardeada, politicos e governantes de qualquer dos dois lados desse conflito, se transformam em covardes assassinos que envergonham a espécie humana.

Quer saber mais? Visite o blog In Gaza direto do conflito

16 Comentários:

Abraão disse...

Neto
Eu até entendo sua posição, mas discordo dela.
O Hamas, em momento algum, deve ser considerado seres humanos. Eles são TERRORISTAS.

Se Israel, em retaliação, mata muitos mais civis que suas vitimas como você diz (na defesa de seu território) que dirá de um homem-bomba palestino que com sua loucura se explode levando centenas de pessoas.

Roberto Hyra disse...

O problema do Diabo-Bush é que ele entregou o cargo e o país. Não decide mais nada e deve deixar a batata quente pro Obama.

Os EUA, hoje, é um país sem moral.
Uma gracinha.

Marcia disse...

No comentário do texto anterior o Fábio meyer explicou TODOS os motivos pelo qual os Estados Unidos não interfere no conflito.

Ora, se não interfere com o Bush hoje, não interferirá também com o Obama amanhã.

Há muito tempo, em detrimento da vida humana, as guerras viraram motivos de interesses governamentais e de dinheiro apenas.
nada mais doque isso.

Beijo

Fabio Mayer disse...

Neto,

Assista o filme EXODUS, estrelado por Paul Newman e dirigido por Otto Preminger (que era judeu), vc vai ver em parte, a gênese desta situação.

Sinceramente, eu não sei se apóio Israel ou não nessa ofensiva contra o Hamas. O Hamas é um grupo terrorista, é fato, mas ele se fortalece sempre que se promove a miséria na Cisjordânia e na Faixa de Gaza, Israel teme que os territórios se desenvolvam economicamente, e eventualmente montem forças armadas e mais violência, mas ao mesmo tempo, sua atitude leva a um tipo diferente de violência.

É uma situação muito complicada...

Dr. Enfermeiro disse...

Eu não sei dizer como começou essa guerra e nem quais foram os motivos (talvez precise assistir esse filme aí recomendado pra você), ou precise voltar aos livros para ter uma boa noção, mas o que percebo é que Israel nunca recebeu tanto apoio da comunidade internacional para atacar o hamas.

Acho que estão agora aproveitando o momento para banir os terroristas de uma vez do lugar.

Esse seu texto Neto, foi muito esclarecedor.

Parabólas disse...

Neto

Você está certo. Guerras não tem fundamento, nem sua razão de ser quando as vítimas delas são justamente áqueles que não podem se defender: as crianças.

Patty disse...

Neto, essa guerra como todas as outras são um completo absurdo, eu acredito que existe outro meio para se resolver as diferenças, não é possível que sou tenho uma visão tão romântica de tudo. Beijo

Sergio disse...

Ola, Neto!

O principio e fim dessa guerra, talvez em menor escala é o mesmo que vemos aqui no Brasil...nos sinais...nas favelas...nos interiores do país...da falta de água ao ensino precário...são violencias do mesmo jeito...e o motivo dessas ´´guerras´´ sem armas e das com é o mesmo, movimentação e ganho de fortunas. Quanto um pobre municio ganha por conta dos pobres...quando a industria de armas, combustivel, liberação de verbas, ganham com essas guerras anuais? Inventa-se uam guerra santa, sem ao menos saer o nome dos santos que mmorrem todos os dias.

Um abraço

Anônimo disse...

Não é só você que anda com o sakuxeio, não. Tem muita gente bacana que nem sacu prá enxer não tem mais, tantas as safadezas e falta de sabedoria para usar seus neurônios para fins pacíficos, de honestidade e solidariedade.
De qualquer jeito, vale a intenção e a necessidade de manter a nossa dignidade quanto representantes de uma espécie em extinção pela própria vontade de se curvar perante a falta de respeito, ganância e individualismo, muitas vezes apoioados por outros da mesma linhagem negativa.

Parabéns pelas matérias.

Luiz Moura

Arthurius Maximus disse...

O ínício dessa história é muito anterior ao problema da fundação do estado Palestino. Israel se impôs na região pela força das armas desde a saída do Egito. Lembram da "Terra prometida"? Quem eram os Filisteus tão combatidos na Bíblia? Eles mesmos; os atuais palestinos e árabes.

É um conflito que tem raízes profundas e que vai muito além de religião e disputa de terras. é o bom, puro e velho ódio preconceituoso.

Carlos Emerson Jr. disse...

Neto, grato pela visita lá no blog. E seu post sobre essa absurda situação entre Israel e os palestinos da Faixa de Gaza é muito lúcida e clara.
Ninguém vai sair vencedor dessa guerra. Israel pode até destruir o Hamas mas outras organizações surgirão e continuarão a fazer exatamente o mesmo.
Basta ver como o Hezbollah se fortaleceu depois da invasão do Líbano em 2006.
Tudo naquela região está errado e sabemos muito bem que violência gera mais violência.
Não sei se existe uma solução para esse conflito, mas sei que passa bem longe da vontade de israelenses e palestinos.
Um abração.

Anônimo disse...

Neto, fiquei feliz e surpresa com sua visita.OLha, impossível nao se atacar o inimigo se se recebe apoio. Nenhuma guerra tem fundamento. No entanto, essa guerra insana tem raízes nos fatores históricos e religiosos. E nao creio que esteja perto de acabar.
Uma amiga que vive na Cisjordânia e que a visitei anos atrás me diz que acha injusto o que Israel faz com o que ela chama de país. Outro israelense casado com uma brasileira e que vive em Jerusalem afirma que aquela parte o pertence. E assim, caminha a HUmanidade. Entre mortos e feridos, NAO SE SALVARAO NENHUM....DA SANHA ASSASSINA DE INTERRESSES VIS.
DIAS FELIZES


Grace Olsson
www.graceolsson.com/blog

Anônimo disse...

...ninguem faz nada pra cessar essa guerra .
triste ver sangue inocente sendo derramado .
isso esta gerando um conflito na humanidade , o planeta esta se revoltando com isso.

Tarcisio disse...

Neto

Qualquer estudante de direito internacional entende que, assim como o Hamas, Israel também está cometendo crimes de guerra - você já deve saber disso.
mas o pior é que Israel está usando do argumento da 'legítima defesa' para massacrar os palestinos.

Essa guerra na faixa de Gaza tem seus motivos em raízes profundas. Como alguns já disseram aí ela é histórica.
Agora quem garante que destruindo o Hamas, os israelenses vão se livrar do terrorismo no oriente?

Se são grupos radicais idealistas não demorará e surgirá outros grupos também radicais nos grotões do lugar para iniciar outra guerra.

Filipe Saraiva disse...

Oi Neto. Obrigado pela visita.

Sou da opinião de que o grande problema dessa questão foi a fundação do estado de Israel, poucos anos após o fim da segunda guerra.

A questão daquela ser a "terra prometida", segundo a religião, e usar apenas isso para fundar, a força, um estado em que aquela etnia fazia 5 mil anos que não tinha mais direito a posse, foi o que deflagrou todos estes conflitos.

Como não podemos voltar no tempo, o negócio é tentar a coexistência pacífica entre os povos - o que é difícil, porque a guerra sempre deixa feridas abertas.

Mas, sobre a pergunta em meu blog, era mais relacionada sobre o que os leitores acham sobre as manifestações no Second Life. Ainda assim, agradeço por compartilhar sua opinião.

Abraços.

Anônimo disse...

Jordann
Vamos ser objetivos! muçulmanos(árabes) semeiam o odio contra o que é contra os seus costumes! O mundo seria muitomelhor sem eles!

Postar um comentário

- Comente, é sempre bom saber sua opinião.
- Comentários ofensivos ou mal educados não serão publicados.
- Comentários anônimos serão publicados se relevantes.
- Para criticar, sugerir ou elogiar, vá aqui.