Onde foi parar o bom jornalismo?

Acabei de ler agora a nota com os princípios e regras do bom jornalismo das organizações Globo e, após uma rápida análise, tenho a certeza que a Globo, com a manifestação desse editorial, está na verdade tentando se desculpar. O fato é que existe, realmente, para a mídia, as regras e os princípios do bom jornalismo, mas muitas empresas e organizações pouco se importam com isso. Seja na guerra entre si pela busca de "furos" para criar "os sensacionalismos", seja pela ambição financeira ou pelo fato de só publicarem àquilo que os donos desses veículos "deseja" que seja divulgado.

globo-plim-plim
Isenção, correção e agilidade. Será?

Pior que a Globo, no entanto, para mim, é o jornalismo/notícia de veículos como o Estadão, Folha de São Paulo e a revista Veja da Editora Abril. Estes últimos chegam ser ainda piores, pois, sem contar o sensacionalismo macabro que só visa o lucro financeiro, eles - os donos desses veículos - não assumem o que pensam e o que publicam. Quando questionados sobre as matérias, usam o falso argumento de que estão sendo atacados na 'liberdade de expressão e de imprensa" - como se essa lei só existisse para eles.

Na verdade, esta mídia, oculta-se na lei para atuar como um grupo político/partidário em conluio com outros, cujo único interesse é chancelar seus desejos escusos e republicanos.

Nas páginas desses jornalões, e sem assumir "quem são" e "por que são", eles distorcem a realidade a seu bel prazer e acusam os seus "inimigos" sem apresentar provas reais ou concretas. Naquele afã de imporem sua própria opinião ao público (disfarçada como matéria jornalística) e de "fazer a cabeça da nação" eles manipulam os fatos, sem sequer se importarem com a credibilidade e responsabilidade que toda mídia deveria ter para com os leitores.

Quero que saibam que eu não estou aqui defendendo o atual governo dos ataques da mídia (este, por si só, sabe se defender), mas sim, defendendo o bom e verdadeiro jornalismo. Isento. Ético. Responsável. Aquele que ficou perdido não sei onde em nome do "lucro".

E quanto à este editorial do Globo, seria bom se, na prática, todos - e não apenas essa organização - seguissem de verdade essas regras que estão no papel, sem precisar manifestar.

Veja aqui os princípios editoriais das organizações Globo.

6 Comentários:

Liza Manuelle disse...

A Globo é manipuladora e tendenciosa e assim continuará a ser. Como veículo de comunicação ela ainda tem muita bala na agulha para fazer estragos em governos e em muita gente se quiser. É seu dever. O triste disso é quando estrapolam.

Se você quer saber porque a mídia ataca tanto o governo Lula/Dilma veja isso aqui. Quando o governo do ex-presidente tentou tirar das mãos das grandes famílias o monopólio da informação e descentralizar, democratizando-a para vários outros veículos novos além destes, ele comprou briga com o pessoal (que não querem de jeito nenhum perder dinheiro, como era há séculos neste país).

Ah! e outra coisa: nas eleições, o Serra era favorável à essa mídia e não faria isso, portanto, viu-se o que viu na época e o que tanto se vê ainda hoje.

heleno caê disse...

Não existe democracia sem uma imprensa livre. Porém, não existe imprensa verdadeira sem responsabilidade.

O que se vê hoje é uma mídia que mistura as regras e os princípios da imprensa livre com interesses partidários.

C. disse...

Concordo que há muita manipulação por trás, mas gosto quando trazem a verdade à tona, principalmente dos políticos. O problema é "quando acreditar", eu sinceramente ando desacreditada do que leio por aí.

Beijos, man!

Roberto Hyra disse...

Concordo, e aviso que è preciso saber separar o que é "informação" do que é "opinião".

Em alguns jornais e revistas há tanta mensagem subliminar nos textos escritos que o conceito de que é a matéria é informação não existe.

E assim, a reportagem perde mesmo a credibilidade.

Monica Dias disse...

Concordo com voce, o mundo está do avesso...

Gloria Coutinho disse...

A mídia no Brasil precisa rever sua responsabilidade, pois ela é uma das maiores ferramentas de trabalho sobre a mente humana (principalmente a dos jovens), e todos os dias, em todos os jornais e TVs, o que mais se vê é um apreço quase que ensandecido de jornalistas por notícias ruins.

Se a internet já dimensiona os desastres de tal forma que nos faz pensar que eles estão ocorrendo nas portas de nossas casas, as TVs e a mídia sempre fazem um verdadeiro espetáculo de tudo, passando uma ideia errada do que é "comum" e agindo como se tudo fosse mesmo "moda".

Acho bom refletirmos sobre isso.

Postar um comentário

- Comente, é sempre bom saber sua opinião.
- Comentários ofensivos ou mal educados não serão publicados.
- Comentários anônimos serão publicados se relevantes.
- Para criticar, sugerir ou elogiar, vá aqui.