Homofobia e preconceito nas escolas: até quando?

Depois do barulho na imprensa o governo recuou e, uma vez que a presidente Dilma cancelou a distribuição do Kit do projeto Escola sem Homofobia, fica agora a pergunta. Esse kit será substítuido ou nós vamos passar a ignorar o preconceito que existe contra os homossexuais nas escolas para ver se ele desaparece?

homofobia-preconceito-escolas

Especialistas reclamaram do kit do governo porque entenderam que se tratava de material educativo de boa qualidade, que deveria colocar nas salas de aula a discussão em torno do preconceito contra homossexuais. E seria um bom debate sobre diversidade. Entretanto, pressionada pelo que há de mais conservador, a presidente Dilma cancelou a distribuição do kit anti-homofobia.

O interessante é que esse material foi construído de forma coletiva para atender à reivindicação de todos os cidadãos (homo e heterossexuais) que queriam viver em paz. E agora, deixa a pergunta: O que o governo irá sugerir que se faça? Que se ignore o assunto e se feche os olhos para os eventos de homofobia nas escolas?

Bom. Que a aids é uma questão pessoal das famílias é uma verdade, mas, eu penso que o governo deve sim, claramente, se posicionar no assunto. Até para que não fique com a pecha de liberal demais - 'de deixar rolar' - com a violência homofóbica.

Para conhecer o kit anti-homofobia, vá aqui. E veja também o ótimo vídeo oficial da campanha aqui.

13 Comentários:

Valdeir Almeida disse...

Neto,

Fiquei muito decepcionado com Dilma depois que ela cancelou a distribuição do material deste projeto.

O fato é que ela cedeu às pressões da bancada evangélica e, indiretamente, dos pastores de poderio político e financeiro muito forte – como Silas Malafaia.

Sou esperançoso. Meu otimismo é baseado no que está ocorrendo atualmente: enquanto a sociedade conservadora tenta imprimir sua marca homofóbica e assassina, grupos e ONGs sérias estão se levantando para exigir que os direitos dos homossexuais sejam respeitados.

E tais direitos devem ser exercidos também na escola. O aluno que é homossexual ou que não obedece ao padrão de gênero pré-estabelecido sofre constantemente com o bullying homofóbico. Será que os (falsos) cristãos não percebem o sofrimento daninho irreversível que isso causa para as vítimas?

Nos programas de TV pagos pelos dízimos e ofertas dos fieis iludidos, Silas Malafaia e outros pastores mercenários destilam seu ódio contra homossexuais. E, para tanto, dizem que são resguardados pela Constituição que garante a liberdade de expressão, como se ofender as pessoas fosse um direito. É justamente por isso que sou a favor da marcha pela maconha; afinal, quem segue nessa marcha está, verdadeiramente, exercendo sua liberdade de expressão, sem ofender ninguém.

Abraços, Neto, e parabéns pela abordagem.

Heleno disse...

Sou contra qualquer tipo de ato homofóbico. Porem, o que eu tenho observado é que parecem que querem criar "um código de conduta para os gays" na sociedade. Até entendo que exista um debate sobre o assunto, mas acho que isso (essa de criar um código de conduta) é um assunto privado. Para as famílias, não para o governo.

Roberto Hyra disse...

Todos tem direitos garantidos pela constituição dentro de uma sociedade e eu concordo plenamente com isso.

Os gays com suas atitudes de algazarras e sua exposição indecorosa chocam uma sociedade ainda não acostumada com isso. Eles precisam agir com mais discrição - esta disciplina é uma coisa que vem da educação da família.

É preciso entender que certas coisas que só podem ser feitas em privado não deve ser feitas em público.

Verô disse...

Tambem achei que ela não devia ter abortado o kit...

[]'s

CaFoFo online@ disse...

Oi amore...

difícil "assuntar" esses "causos" porque nao tô aí, e pouco acompanho as notícias. Sei uma ou outra.

Mas que é evidente que se ela baixou a bola pra distribuir os tais kits, errou, e errou feio, porque o número de homossexuais só aumenta a cada dia que passa, e ter aversão ao assunto acho cria mais ainda.

Você tá namorando, que tá sumido? rs

beijokinhas e bom feriado!

Anônimo disse...

meus amigos esqueçam disso, 80% dos brasileiros sao pobres e sofrem disciminaçao e nem por isso alguem quis criar uma lei de combate a pobrefobia, nunca tive problema com homossexuais, mas agora vcs estao conseguindo fazer eu ficar com raiva deles de tanto falarem disso na midia, porra, ninguem é obrigado a ficar vendo isso o dia inteiro, e é só isso que vcs vao conseguir com isso, ou vc acha que alguem vai começar a achar bonito ver gays se agarrando na rua, se nem casais heteros se agarrando as pessoas nao gostam de ver.

Anônimo disse...

Nao importa se a lei proibe o homossexualismo ou nao.Sempre havera zoacao e as bichas sempre nos renderao otimas piadas!!Gays sao ridiculos

Anônimo disse...

ainda bem q impediu mesmooo

vou dizer o por que
por acaso alguem distribuiu kit sobre negros, educaçao inclusivsa para deficiente q sao os que realmente precisam de atençao DEFICIENTES! trabalho neste meio e sei o quanto de carencia existe..ao contrario de uma opçao..pq eles nao tiveram opçao..

nao me interpretem mal so estou defendendo o q realmente precisa ser defendido nesse pais.

Karen Lishberg disse...

Esse é mesmo um assunto muito complicado.

Antes que alguém critique qualquer coisa a respeito do meu comentário, quero deixar claro que sou bissexual, logo já sofri preconceitos, logo desejo que isso acabe.

Eu até que sou a favor do kit gay (apesar de não ter gostado dos videos e achar que deviam ser refeitos). Acho que esse assunto deve ser discutido com os jovens (jovens, não crianças). Mas há uma coisa que não entendo: porque nunca fizeram um kit anti racismo? Um kit anti preconceito contra a mulher? Um kit anti preconceito contra deficientes?

Quero sim o fim do preconceito, infelizmente acho que o assunto está sendo tratado de maneira ruim. A impressão que ás vezes da é que nós (homo, bi, etc) estamos tentando ter mais direitos que os outros, ou impor esse 'gosto' aos outros, ou simplesmente 'aparecer'. Bom, não sei quanto aos outros, mas eu quero simplesmente respeito, é um direito natural do homem, não?

Já tive amigos que foram espancados por conta da homossexualidade. Ta certo isso? É isso que a sociedade quer pregar?

Aaah, e mais uma coisa (um "desabafo"). Esse recado vai principalmente aos homens: vocês são os que, aparentemente (repito: aparentemente), tem mais preconceitos, mas é um preconceito restrito aos homens homossexuais. Aaah, então quer dizer que homem gay não pode, mais duas mulheres se pegando na sua frente ta tudo bem? Pensem nisso, hipócritas.

Repito: esse ultimo comentário é apenas uma impressão que eu tenho, não quer dizer que só homens tenham esse tipo de 'preconceito restrito' e muito menos quer dizer que todos os homens são assim.

Kathren disse...

Sou professora e obviamente que o homossexualismo deve ser discutido na escola mas um kit escroto como aquele só iria gerar mais preconceito, além disso o kit mostrava imagens desnecessárias para tal discussão, e concordo com as opiniões acima que perguntam dos kits para negros , mulheres, sem tetos... vocês se preocupam com isso? claro que não esta discussão sobre homofobia esta na moda e por isso agora todos vocês resolvem defender a causa, vamos esperar a próxima "onda"

Anônimo disse...

Duas coisas:
Primeiro, a presidente Dilma não cancelou o kit gay apenas por ceder a pressões de alas conservadoras. A Dilma assistiu aos vídeos e ela mesma considerou que os videos eram inadequados pois estavam incentivando o homossexualismo!!!

Segundo, é uma tremenda hipocrisia (ou cegueira) dizer que os kits foram construídos de forma coletiva!
Quando um governo (de esquerda) quer legitimar qualquer um de seus programas ele convida representantes de ONGs e movimentos sociais diretamente consoantes à sua própria ideologia. Por exemplo, o governo quer criar um programa de bolsa salário para indígenas, quem ele chama? A FUNAI, as ONGs que trabalham com a causa indigenista, uma associação de direitos humanos, ou seja, pessoas que pensam exatamente da mesma forma e defendem os mesmos interesses. E vocês, grande hipócritas de carteirinha, chamam isso de "construção coletiva"???
Eu trabalho há mais de 10 anos no governo e sei exatamente como tudo isso funciona. Só para você saber...

Anônimo disse...

O anonimo existe a lei contra o preconceito social que foi a que enquadrou o jornalista Boris Casoris depois de ter chamado dois garris de "preguiçosos" o caro exelentissimo rico jornalista teve que pagar indenisação considerável as vitimas, a lei de atentado ao pudor permite casais heteros e gays namorarem em locais imformais(boates, praias para adulto, bares, clubs noturno, micareta para maiores de 16 e derivados de imformalidade)a lei não permite que casais heteros e gays namorem em locais formais-escolas, instutos culturais e esportivos, igrejas, tribunais, congressos.
As crianças na facha etaria entre 9 e 10 anos já tem maturidade para assistir filme a respeito da desigualdade social, desigualdade entre homens e mulheres, desigualdade entre ser humano e animais, intolerancia religiosa, desigualdade entre hetero e gay, causas da saude( filmes que mostram a luta contra o cancer e outras doenças).E as escolas devem tomar partido disso tudo, nos não vamos esperar o governo agir por nos, até porque cansaremos e morreremos de tanto esperar.

gledison ferreira disse...

Não cheguei a ver esse kit pois não posso opinar sobre ele, só sei que o preconceito existe e principalmente dentro das escolas, pois sou estudante de letras espanhol, e vejo dentro das universidades universitários com preconceitos homofóbicos, isso me preocupa como esses profissionais vão lidar com adolescentes gays? pessoas são mortas só por serem homossexuais isso e certo? onde estar os direitos do ser humano? ou não somos seres humanos?

Postar um comentário

- Comente, é sempre bom saber sua opinião.
- Comentários ofensivos ou mal educados não serão publicados.
- Comentários anônimos serão publicados se relevantes.
- Para criticar, sugerir ou elogiar, vá aqui.