O fim da UNE: como o governo acabou com a união nacional dos estudantes

É triste, mas é real. Durante o 51º congresso da UNE (União Nacional dos Estudantes) realizado em Brasília, a presidente do órgão, Lúcia Stumpf, disse que a UNE não comunga do mesmo pensamento de Lula em relação à Sarney e Collor. No entanto, enquanto o presidente Lula discursava (ele estava lá presente) nenhum ForaSarney ou ForaCollor foi ouvido. A platéia era toda elogios ao presidente que falou que vai liberar recursos federais para a nova sede do órgão no Rio.

Estudantes do meu Brasil: 'Onde estão vocês?'
O evento que teve o apoio de 7 ministérios, da CEF, dos correios, do Pronasci e da Petrobras mostrou apenas uma certeza para nós: a UNE abandonou mesmo o discurso inflamado dos velhos tempos pela troca de apoio do governo - um governo que sabe muito bem como amarrar seus aliados e os torná-los fiéis pois, basta dinheiro para que calem a boca.

Nunca antes na história tivemos uma UNE tão calada, passiva e permissiva diante dos escândalos que se sucedem diariamente. Realmente, é triste ver o que o dinheiro não faz com os valores de uma geração que outrora sabia lutar muito e bem por seus direitos, e sem se deixar aparelhar.
É, a UNE acabou mesmo!

6 Comentários:

Fábio Mayer disse...

Na verdade, a UNE nunca serviu para nada.

Sempre foi um bando de INEPTOS mais prepcupados em matar aula e azarar as gatinhas ou gatinhos se dizendo comunista, do que uma entidade preocupada com o Brasil.

Organizadora de bebedeiras e arruaças em nome do ensino público universal e gratuito, nunca teve mérito nenhum e nunca ajudou NENHUMA entidade pública de ensino, pelo contrário.

Nos meus tempos de faculdade, essa turma da UNE quebrava equipamentos da universidade, vandalizava os prédios colando cartazes em lugares proibidos e impondo gastos em limpeza, que seriam melhor usados em ensino e pesquisa.

E o supra-sumo desse estado de coisas,foi aquela manifestação imbecil dos carapintadas, onde foram aliciados pré-adolescentes que estavam mais preocupados em zoar e matar aula, do que os atos de quem dirigia o país. Collor só caiu porque não teve competência para cooptar o Congresso como Lula e FHC, se dependesse da voz das ruas e de manufestações estúpidas e estéreis, teria completado seu mandato e provavelmente, teria sido presidente de novo anos depois.

Roberto Hyra disse...

Discordando um pouco da linha de raciocínio do Fábio Mayer em relação ao Collor, eu digo que fico mesmo impressionado é com esta capacidade que tem esse governo de calar e amarrar os principais focos de oposição a ele: hoje, não temos sindicatos, não temos UNE, não temos universidades e nem sequer correntes contrárias. Não temos sequer uma oposição decente a este desgoverno.

É por este este motivo que o Lula sai a campo e fala o que quer e o que bem entende e fala mal de todos em qualquer lugar. Quando não é ovacionado e aplaudido pelos seus cupinchas é visto pela sociedade como uma pessoa que só disse o que disse porque foi um pobre operário de chão de fábrica que não pode e nem chance teve de estudar.

E nesta anestesia da população, e nessa falsa miopia dos que não querem enxergar, o Brasil vai cada vez mais vivendo lamentavelmente.

Janaina disse...

Neto, em pensar que já fui ajudada pela UNE, já tive carteira da UNE.Agora é isso.Um abraço, fiquei muito chateada com essa, um abraço.

Carlos Emerson Jr. disse...

Fico impressionado vendo como a UNE ficou chapa branca, parece essas entidades sindicais que hoje vivem do governo.
O que vale é que eles não representam mais nada...
Um abração.

A cor da Imaginação disse...

O fim da UNE representa o fim de um série de coisas, as mais importantes e a luta por nossos direitos.

dragao disse...

Vai tarde, como já foi dito eles eram só um bando de vagabundo que só sabiam cosar o saco

Postar um comentário

- Comente, é sempre bom saber sua opinião.
- Comentários ofensivos ou mal educados não serão publicados.
- Comentários anônimos serão publicados se relevantes.
- Para criticar, sugerir ou elogiar, vá aqui.