Horas extras milionárias no congresso

Como se não bastasse o nepotismo, os cargos sem concursos públicos e o tremzinho da alegria, o senado federal continua afrontando a sociedade brasileira. Parece brincadeira, mas no mês de janeiro, quando não houve nenhuma sessão parlamentar (e quase todos estavam de férias), foram pagos, a título de horas extras, R$ 6 milhões e 200 mil reais para 338 mil funcionários.

Este pagamento, alem de indevido é inteiramente ilegal. E eu nem preciso dizer que, essas "horas extras gordas" é dinheiro público que sai dos impostos que pagamos, e que estavam no recheado baú da União. Até quando isso irá acontecer?... Situações como esta, só demonstra que esses senhores parlamentares consideram (mesmo!) Brasília, uma ilha da fantasia, onde tudo é possível e permitido. E acentua de forma bem clara que eles visam apenas seus únicos e próprios interesses.

É. Como o povo brasileiro é um povo que tem memória curta e a imprensa nacional vive de 'escândalos ocasionais', esses senhores irão aguardar em silêncio que tudo será esquecido.

E assim, eu cada vez mais me convenço que o ser humano (eleitor) é realmente como dizem, o quarto ser em inteligência no mundo: perdendo para os camundongos, para os golfinhos, e até, para as... lulas.

10 Comentários:

parabolas disse...

É verdade Neto!
Enquanto o eleitor não souber votar. Enquanto o eleitor for um desinformado que não busca conhecer a vida pregressa dos candidatos e, principalmente, enquanto ele for esse BBB da vida (burro, besta, bundão) os politicos vão continuar deitando e rolando as custas deles.

E eu não sou contra não! Massa encefálica em uso não é pra todos.

Abraços

rogerio disse...

E pensar que o Sarney que está a reboque da imprensa disse que ia moralizar o Senado.

Mais uma vergonha!

Fábio Mayer disse...

Comentei sobre isso no meu blog hoje. O eleitor é maltratado, vilipendiado, humilhado, destroçado e roubado pelos políticos, mas reelege mesmo os mais escorraçados quando estoura algum escândalo!

Enfim, o povão avaliza a safadeza!

Odette disse...

Neto,
A propósito dos "bonus" para os executivos da AIG, que o presidente Obama considerou "ultrajante",nós, no Brasil,convivemos diariamente com escândalos como os das horas extras, aumentos auto- concedidos pelo legislativo, judiciário etc. Como diz Boris Casoy, "é uma vergonha", mas tudo continua como dantes, no quartel de abrantes"
Abraços,
Odette

Daniel disse...

Até quando isso irá acontecer? Até o momento em que o brasileiro comece a ser cidadão, começando a se interessar pelo seu país, forçando o Congresso a uma faxina moral e sistêmica e elegendo pessoas realmente compromissadas com este país. Um abraço.

http://so-pensando.blogspot.com/

Marcos Pontes disse...

Somos os palhaços financiadores sem direito a serem ouvidos em suas reclamações.

Cris_do_Brasil disse...

Ai Neto, que masoquismo ficar por dentro dessas injustiças hooho

um beijinho moço, boa semana, apesar de tudo

cilene disse...

Triste demais.Oh Brasil maldito.
www.cilenebonfim.com

janaina de almeida disse...

J.Neto, muito obrigada pela sua visita lá no blog , volte quantas vezes quiser.Sobre o assunto, infelizmente boa parte dos políticos foram eleitos sob bases completamente emotivas, sem usar a cabeça(também me incluo nessa, infelizmente).Só que agora estou menso pior.Um abarço.
p.s.:como faço para participar dessa blogagem coletiva"O Filme da Minha Vida"?Posso divulgar?Um abraço.

Éverton Vidal disse...

Põe memória curta nisso Neto!

Postar um comentário

- Comente, é sempre bom saber sua opinião.
- Comentários ofensivos ou mal educados não serão publicados.
- Comentários anônimos serão publicados se relevantes.
- Para criticar, sugerir ou elogiar, vá aqui.