Alma Gêmea: existe?

Por email, uma leitora deste blog, me fez uma pergunta que eu não escutava desde quando estava na quinta série: se acredito em alma gêmea. A resposta é não, não acredito. Já quis acreditar, em algum momento, e mais, na minha adolescência até acreditei, mas logo logo esqueci. Naquela época, eu acreditei porque ainda achava que a vida era um parque de diversões, e que o "par perfeito" era alguém capaz de satisfazer meus desejos e sonhos de um menino inexperiente e bobo.

alma-gemea-não-existe

Entretanto, confesso à minha amiga leitora que demorou um pouco até chegar à esta reflexão. Num mundo de bilhões de habitantes, para mim, parecia limitada a ideia de que "a pessoa de minha vida" morasse no mesmo bairro que eu, estudasse na mesma escola que eu estudava, frequentasse os mesmos lugares frequentados por mim ou até que esbarrasse em mim casualmente. As probabilidades matemáticas sempre são cruéis com os sonhos da gente.

Naquela época, também apareceram as tais "apaixonites agudas" – que, mesmo passageiras, eram o máximo, curti muito! – mas posteriormente, me fizeram abrir os olhos, a olhar ao meu redor, e a buscar algo mais tátil, mais reality, sem os idealismos do 'perfect pair'.

Então óbvio foi que, após tantos anos, a vida me apresentasse alguém, uma mulher, como um porto, para ancorar. Ela era uma pessoa boa e amorosa a primeira vista, mas que tambem chegou cheia de defeitos de fábrica, com alguns deles até irreparáveis. Ela me dizia frases bonitas, beijava bem, ajudava na faxina de casa, me xingava, orgulhava-me dela por algum motivo, porém ela bebia, muito, dava vexame e até esquecia a data do meu aniversário... Apesar disso, foi com ela que percebi (e aprendi!) que não somos perfeitos, e que não faria sentido ficar buscando perfeição nos outros.

Hoje estou só, mas foi com esse 'par imperfeito' que passei os momentos mais gostosos e mais chatos da vida, e fui feliz. Erámos diferente um do outro, mas não fomos "felizes para sempre"... Era feliz até que viesse outra tristeza para nos arrebatar, e a gente passasse a ver que existia outra pessoa mais "reality" por aí, do que o "reality" que tínhamos.

6 Comentários:

Rebecca disse...

Eita Neto!! Bem que você disse que ia falar um pouco de você, e falou kkk

Eu não falo muito de mim, mas gosto de ler 'a experiência dos outros'. A gente sempre tira algumas lições vendo as mancadas que os outros deram né? rs

*brincadeira* ... Gostei de saber como pensa e um pouquinho sobre seu passado! beijões!

kelly disse...

É por isso que sempre digo: "Crie laços com pessoas que lhe fazem bem, que lhe são verdadeiras e desfaça os nós que lhe prendem àquelas que foram significativas em sua vida, mas que infelizmente, por vontade própria ou não, deixaram de ser. Nó aperta. Laço enfeita." :D

Bjos!

Susana disse...

Olá, Neto, bom ler a sua história, num ambiente virtual, torna vc mais humano e verdadeiro. É gostoso reviver momentos lendo momentos de outros, tive alguns desencontros, mas no final encontrei alguém com quem posso conviver de forma harmoniosa, com momentos de paixão, com empatia, sinceridade, não sei se será eterno, "mas é bom enquanto está durando", com pequenas intrigas que não atrapalham o relacionamento, mas trazem crescimento. Meu blog está de cara nova, estou completando 5 anos, mas de dedicação tenho pouco tempo, passe por lá, e leia um pouquinho de mim. Abçs

elsgui disse...

Mulher que bebe é o ó do borogodó. E aquela que dá vexame então ixe!! Já tive meus momentos assim. Hoje, não mais. Nunca mais! kkkkk

Tô mais madura e light! beijos! kkk

C. disse...

Acho nao existe... porque a ideia de alma gêmea confunde-se com o sonho da perfeição, e você acaba de relatar que justamente quem nao era tao perfeito assim foi com quem você compartilhou seus melhores momentos...

Acho essa história de alma gêmea tem mais a ver com um mito, que procura formas de nos garantir que nao existe solidão humana, sendo que nossa alma gêmea somos nós mesmos - aquela outra parte que tem que estar bem sempre!

# Beijinhos!

Valdeir Almeida disse...

Eu creio que alma gêmea é a expressão que inventaram para nomear aquela pessoa com quem nos identificamos, como aconteceu entre você e a mulher com quem dividiu os melhores (e os não tanto) dias da sua vida.

Mas, juntamente com esta expressão, vem o encantamento. É preciso ter sempre em mente que a pessoa com quem dividimos nossa vida tem defeitos, da mesma forma que cada um de nós temos. Portanto, se conseguirmos extrair esse lado, digamos, "anjo" da outra pessoa, conseguimos conduzir o relacionamento de uma forma que supera nossas expectativas.

Abração, Neto, e ótima sexta-feira.

P.S.: Quanto ao meu mais recente post, o que eu quis foi fazer uma crítica às igrejas que "vendem" o céu, e, além disso, desprezam aqueles que realmente necessitam.

Postar um comentário

- Comente, é sempre bom saber sua opinião.
- Comentários ofensivos ou mal educados não serão publicados.
- Comentários anônimos serão publicados se relevantes.
- Para criticar, sugerir ou elogiar, vá aqui.