O doente de mentira e as doenças imaginárias

Bom. O post de hoje é apenas um alerta. Imagine a seguinte cena:

Uma pessoa chega à emergência de um hospital dizendo que está tendo pensamentos loucos de se matar. Porém, no seu histórico clínico, o médico que a atende observa que, nos últimos três anos, ela passou por outros 20 hospitais, com as mesmas queixas e sem nenhum resultado. A primeira vista, o caso dela pode ser algo grave e pode não ser. Mas a verdade é que, o problema real dessa pessoa chama-se síndrome de Munchhausen; um transtorno mental que leva o individuo(a) a criar sintomas inexistentes de doenças em sua cabeça somente para obter atenção. Ou seja, é a doente de mentira.

doente-de-mentira

Diferente da Hipocondria, em que os pacientes não criam as doenças apenas exageram os sinais dela, ainda são desconhecidos os motivos que levam o portador da Síndrome de Munchhausen a procurar incessantemente por atendimento hospitalar. Mas há algumas hipóteses.

Especula-se que essas pessoas sejam, na verdade, pessoas carentes, que precisam de carinho e cuidados e encontram no médico a obrigação de cuidar. Outra hipótese é que ele (ou ela) sinta prazer colocando-se na condição de doente e se ache especial ao ter uma equipe de médicos à se dedicar exclusivamente a ela. São hipóteses, mas sabe-se que o doente de mentira, que inventa doenças a todo instante, sofre realmente de um mal.

Segundo a OMS, o transtorno de Munchhausen é a forma patológica do individuo de conseguir atenção. O problema dessa doença é que, muitas vezes, o paciente se submete à procedimentos duros da Medicina, como endoscopias, laparoscopias, toma remédios e faz cirurgias, quando, na verdade, precisa mesmo é de um psicoterapeuta. O caso é grave, portanto, se tiver alguem em sua família com esses sintomas, fique atento(a). E trate com atenção.

3 Comentários:

C :-) disse...

Bom dia doce man,

só pode ser um transtorno psicológico mesmo. Quem em sa consciência gosta de ir em médico? Eu sou uma que detesto, e tomar remédio então...

Parece aquele historinha do Joaozinho que quando ia no mar vivia mentindo estava se afogando e todo mundo corria pra salvá-lo, até que o dia que ele realmente estava, ninguém deu bola e ele acabou morrendo.

Pior que estamos propensos a tantas dessas síndromes, por isso é bom manter ventilados nosso pensamentos e tentar ao máximo pensar só em coisas boas. Ô tarefa difícil essa.

Por isso, te deixo agora apenas pensamentos de por de sol, música, amor, saúde e paz no espírito ;)

Anônimo disse...

Até onde eu sei, essa sindrome acontece quando é a ação da pessoa em outra, como por exemplo, uma mãe que causa sintomas no filho...

Anônimo disse...

Eu me encaixo nos quadros. Talvez eu tenha hipocondria e não acho que seja algo para se chamar de "falta da caixola ventilada". Isso é ruim, é paranoico, é assustador. Vc pensar que tem algo, insistir naquilo e no final das contas vc não tem nada é uma sensação terrível. Às vezes eu sinto dores reais, dores que saem do âmago, mas que no final, não dá em nada. O pior é que vc tenta colocar que não tem nada, em pensar em por do sol, músicas, cores, felicidade, mas aquele incomodo persegue vc. Ele te intima a ir novamente atrás do seu pesadelo. É uma sensação triste, deprimente. Essas síndromes acabam com a gente e mesmo que vc diga pra vc mesmo que há nada ali, sempre vai existir. Como ser feliz então?

Postar um comentário

- Comente, é sempre bom saber sua opinião.
- Comentários ofensivos ou mal educados não serão publicados.
- Comentários anônimos serão publicados se relevantes.
- Para criticar, sugerir ou elogiar, vá aqui.