Rezem pelo Haiti e por nós!

"O prédio da embaixada (brasileira) está interditado com grande risco de desabar. Era em pleno horário de serviço e quase todos estavámos dentro quando tudo começou a ruir. Todos sobrevivemos, mas a situação do país é uma catástrofe indescritível. As fotos falam por si. Há destroços e cadáveres pelas ruas. Estamos de plantão no Centro Cultural em Petionville tentando contato com os brasileiros civis residentes do Haiti e estamos com grave dificuldade de comunicação. Rezem por nós. É só o que posso informar por enquanto".

Esse foi o relato de Rafael Beleboni, funcionário da embaixada do Brasil em Porto Principe, e divulgado ontem no Globo.

Terremoto deixa muitos mortos no Haiti

O Haiti é o país mais pobre do Ocidente. Cerca de 45% da população do país são de analfabetos, e a maioria vive em absoluta miséria. A renda per capita do país não chega a um terço da renda de uma favela do Rio de Janeiro. E, recentemente, ainda foram bastante castigados por golpes políticos.

Perdoem-me em dizer isso, mas o Haiti parece ser um país esquecido por Deus. Em setembro de 2008, o povo sofreu com o furacão Hanna que provocou inundações e deixou mais de 600 mortos. Eu acredito que já está mais do que na hora da ONU e a comunidade internacional saírem do discurso e darem à este povo o apoio e a solidariedade de que tanto precisam para se erguer.

7 Comentários:

Junior Silva disse...

Olá

Nossa, que tragédia.
Depois que boa parte das coisas serem resolvidas por lá, é preciso uma reflexão em todo o país. Alguma coisa precisa ser feita. Não adianta a comunidade internacional ficar apenas enviando dinheiro e mais dinheiro. A população precisa cobrar das autoridades locais um empenho maior.
Ficar refém disso nunca provocará mudança.

Abraços.

Benito disse...

Acredito que o Brasa....mora? não devia se envolver nisto. Mas já estava ....agradeça ao maldito governo LULA. Eu espero que o Lula e todos os seus descendentes morram. Abraço.

Fábio Mayer disse...

A ONU, especialmente pelos militares brasileiros, bolivianos, canadenses e americanos já está lá desde 2004.

E trabalha no sentido de dotar o país de uma minima organização política e governamental, coisa que não existe, o Haiti não tem governo de fato, como não tem escolas nm hospitais, como não tem sistema tributário nem uma justiça atuante.

Essa que é a dificuldade, a ONU está construindo um país praticamente do zero.

Daniel disse...

O Haiti necessitará de toda a ajuda possível de todo os Países. Nosso pensamento deve elevar-se a Deus e suplicar-lhe bençãos para todo esse povo sofrido. Um abraço.

http://submundosemmim.blogspot.com

Irene disse...

A situação está, realmente, lamentável. A cada reportágem, eu fico mais alarmada.
O povo passa, normalmente, por dificuldades nesse país. Agora, com essa tragédia, o que estava ruim ficou pior. Mortes, fome, sede, falta de luz....enfim, falta de dignidade para este povo viver...ou melhor sobreviver pq eu não acho que um povo que passe tantas dificuldades, como esse, tenha uma vida, pois, para mim, viver é ter o mínimo essencial (comida, água, luz, saneamento básico e etc).
Varios países, incluindo o Brasil, estão mandando ajuda, mas a gravidade da situação persite.

Cejunior disse...

O Haiti não tem infraestrutura, educação, nada, nada. E depois desse terremoto avassalador, nem sei se poderá ser chamado de nação. Concordo, Neto, a ONU tem que assumir seu papel e acolher esse país. Está na hora dos países ricos mostrarem que sua generosidade é proporcional a sua riqueza.
Um abraço.

ZEPOVO disse...

O Haiti é um país tão miserável que o terremoto pode ser uma benção. Não sou um cretino não. Explico.
As cenas terríveis vão causar pena no dito 1º mundo, e a antiga obrigação moral, antes ignorada pelos mais ricos vai ser agora oferecida.
Mas existem outros povos na Africa, na Ásia e até a Palestina em situação sub humana que o mundo finge não ver ou aplica paleativos inúteis...só um terremoto mesmo!

Postar um comentário

- Comente, é sempre bom saber sua opinião.
- Comentários ofensivos ou mal educados não serão publicados.
- Comentários anônimos serão publicados se relevantes.
- Para criticar, sugerir ou elogiar, vá aqui.