A nossa eterna busca

"A verdadeira viagem da descoberta consiste não em buscar novas paisagens, mas em ter olhos novos."
( Marcel Proust )

O que buscamos?

Desde que existimos estamos procurando por algo que nos complete, que nos mova, que nos encante, que nos faça vibrar, ou que nos torne mais fortes.

Ao nascermos, buscamos pelo colo da mãe, pelo seio que nos alimente, pelo abraço que nos conforte. Enquanto crescemos, buscamos olhos que nos aprovem, palavras que nos encorajem, sorrisos que nos alegrem e por almas harmônicas.

A vida passa e experimentamos tantas sensações e sentimentos que quase não cabem em um só corpo, em um só coração. Enfrentamos tempestades para buscar um dia de sol, e quando finalmente lá estamos, os pés esquentam e logo buscamos pela sombra. Procuramos esquecer momentos de nossa vida e quando enfim essas lembranças se vão, buscamos dentro de nós aqueles velhos tempos para recordar momentos mágicos, dias memoráveis, tempos de inocência...

Na duvida buscamos por conhecimento em livros, em escolas, em sábios. Na solidão buscamos companhia fugaz, tenaz, efêmera ou eterna. No medo buscamos coragem em nós, ou em outros que nos defendam. No ódio buscamos amor que nos faça esquecer as mágoas. Na juventude buscamos amadurecimento, e quando estamos maduros buscamos frescor...

O poeta busca por palavras, o músico por sons, o pintor por cores, o ator por gestos, o beijo busca pela boca, o olhar pela ternura. O injustiçado procura por justiça, o triste por alegria e o saudoso por presença. A noite busca pelo dia. O dia busca pela noite. O mar busca pela terra, e a terra busca pelo mar. As raízes buscam pelos troncos que buscam as folhas que buscam os frutos que buscam alimentar a fome do Homem.

Vivemos uma vida inteira de buscas que infinitamente se fazem e se desfazem diante de nós, e cada um, dentro de sua própria perspectiva, busca silenciosamente por algo ou por alguém. Busca por um dia melhor. Busca por alguém melhor. Busca se tornar melhor...

Talvez dentro de nós exista mesmo um poço sem fundo ao qual precisamos sempre alimentar com águas de esperança, com sonhos renovados, com música que nos faça dançar. Porque é exatamente nesse poço, e nessas águas, que habita um dos mistérios da vida.

É nessas águas misteriosas cheias de buscas e de encontros que todo ser deve mergulhar...

O post de hoje é de autoria da Patty Alves do excelente blog Palavras. Visitem o blog dela, leiam, e assinem. Eu recomendo.

14 Comentários:

Valdeir Almeida disse...

Neto,

Muito reflexivo o texto da Patty Alves.

Eu acredito que o ser humano nunca encontrará o que realmente busca.

Muitas vezes, a razão de nunca acharmos é porque sabemos que falta algo, mas não sabemos o que é. Outras vezes, até sabemos o que procuramos, mas buscamos nos lugares errados. Por exemplo, buscar na esposa a mãe ausente, buscar na namorada uma amizade profunda.

Mas creio que uma das coisas que as pessoas procuram tendo ciência pelo que buscam é Deus. Todos precisamos de Deus.

Abraço, Neto, e um bom final de semana.

Marcos Pontes disse...

Dentro de nós existe um poço das Danaides, jamais enche, ainda bem. A procura é mais divertida que o fim dela.

Celso Fonseca disse...

Belo texto.

Um filósofo antigo (não lembro o nome) dizia que a nossa maior busca é por querer encontrar a nós mesmos. Penso que esta é a verdade.

Linka Nisso disse...

Parabéns, seu conteúdo virou destaque no Linka Nisso.
Ele ficará como destaque até o dia 17/09.

Abraço da equipe LN.

Valdeir Almeida disse...

Neto,

Voltei para dizer que inserir seu link e seu banner no meu blog.

Desejo que tenha uma excelente semana.

Abraços.

Patty disse...

Neto, mais uma vez obrigada pelo convite, é um prazer estar aqui com você. Vou fazer o convite no blog para o pessoal vir ler o texto.

Um beijo e ótima semana!!!

Manuelle disse...

Lindo! fiquei apaixonada por este texto e por essa imagem.

Me identifico muito com as palavras que foram descritas. Desde que comecei aqui em Québec (já fazem 5 anos longe do Brasil) minha vida tem sido exatamente isto: uma eterna busca rss

Parabéns a moça por ter essa sensibilidade inteligente e a você por divulgar.

Beijos querido!

tesco disse...

Insaciável é a humanidade, sempre buscando. Mas isso é bom, né? Não podemos é parar, parar é estagnar.
Mas Patty escreveu uma coisa em que nunca pensei: "No ódio, buscamos amor...". Por isso é que aquele jovem lá recomendou: "Amem seus inimigos" e "Não retribuam o mal com o mal". Ah... Entendi! _Beijos.

M. Nilza disse...

Comecei no blog da patty e terminei aqui..muito bom mesmo o texto!

Beijos nos dois

Pâmela Rodrigues disse...

Gostoso esse texto, vou visitar o blog dela pra ver, adorei, adorei.
Ah, deixei um selinho em meu blog pra você, Beijo

A Itinerante - Neiva disse...

Patty,

Maravilhoso seu texto.

Acho que esta fome do novo é o que move o mundo, estimula descobertas e especialmente nos dá esperanças.

Enquanto houver a expectativa de algo mais lá na frente teremos sempre um incentivo para continuar.

Parabéns. :DD

Visitei seu blog também.

Beijos

Lugirão disse...

Excelente post, a vida é uma eterna busca, do conhecimento, e principalmente do ser feliz.

Vi o seu comentário no Daniel, adorei....

meumundoenadamaisevellyn disse...

Patty,
como sempre, um excelente texto!
Identifiquei-me bastante com suas palavras...
Beijos

Éverton Vidal Azevedo disse...

Ô Neto! Que texto bacana! Vou dar uma passada no blog dela hoje.
E é bacana um texto desse tipo no Sakuxeio de vez enquando né?

Abraço!

Postar um comentário

- Comente, é sempre bom saber sua opinião.
- Comentários ofensivos ou mal educados não serão publicados.
- Comentários anônimos serão publicados se relevantes.
- Para criticar, sugerir ou elogiar, vá aqui.