A boa educação depende de cada um

Morei por 11 anos em São Paulo quando trabalhava em uma ONG e, durante este período, também passei 2 anos na cidade de Belém (PA). Entretanto, toda minha infância e adolescência vivi aqui em PE e, se meu estado não evoluiu muito durante este tempo, ao menos, é um dos lugares que mais gosto de viver e estar. Não sou nenhum extremado bairrista mas existem algumas observações da imprensa do sul em detrimento de minha região que me irritam.

Vandalismo nos estádios de futebol já é rotina!
Observe-se, por exemplo, a frase do Zeca Baleiro na revista Isto É, em sua crônica "óbvio" (nº20, pág.114): "...sentirá, pensará ou agirá igual ao sujeito que vive na periferia do Recife que, na volta do trabalho, mal empregado, vive a jogar lixo pela janela do ônibus..."

É muito preconceito. Ser educado, ou mal-educado, é uma coisa de cada um e, depende do tipo de instrução que teve a pessoa, portanto, nunca deve-se generalizar. Se é para falar de "lixo", quem já não viu como fica uma BR no estado do Rio após um feriadão? E quem já viu o Maracanã e seus arredores, após os grandes jogos?... Mais: quem já viu as praias desse estado num meio de semana?

Se aqui joga-se lixo das janelas dos ônibus, lá, jogam-se crianças das janelas dos prédios. E o lixo acaba fazendo parte desses ônibus que viram cinzas quando, eles, os próprios cariocas, lhes ateiam fogo.

8 Comentários:

Jurema Cappelletti disse...

Ser educado, em determinadas situações, pode ser também uma questão de caráter. Como no caso, por exemplo, quando passa um daqueles enormes e caros automóveis e vemos um braço jogar um copo de Coca-Cola ou algo parecido pela janela - que ainda por cima espirra Coca-Cola o algo parecido em quem passa, certamente é falta de respeito pela cidade, pelos outros e até por si próprio (afinal está sujando o lugar onde ele mesmo vive). Detalhe importante é quando vemos o tal braço sair da janela de trás, eliminando a desculpa de que o erro foi cometido ... pelo motorista.





e jogar um copo, (no branco de trás, provando que não é de um possível motorista de plantão)

A Itinerante - Neiva disse...

Neto,

Frase infeliz a de Zeca Baleiro. :(

Morei em Natal por 2 anos, conheci várias cidades do Brasil e não tem sentido este preconceito.

Concordo com você: "Ser educado, ou mal-educado, é uma coisa de cada um" e não uma característica geográfica ou de um povo.

Beijos! :D

Claudinha disse...

Bem colocado, Neto. É coisa de cada um e não está ligado a este ou aquele estado, região. E cada um de nós é bairrista, sim! Mas que sejamos de forma ética, justa e educada!
Bjão

parabolas disse...

Infelizmente, Neto esse preconceito sempre existirá.

Quando um nordestino viaja para o sul, lá, é tratado como um 'paruara' ou uma espécie de 'crocodilo dundee' - aquele sujeito matuto que parece ter saído de uma mata selvagem para a cidade grande. O que, na verdade, não é assim

Quando saí de Recife, eu também já sofri este tipo de preconceito na pele, mas, para o 'azar deles', consegui fazer sucesso foi lá, no estado deles.

Abraços

Paulo disse...

Lixo e pessoas mal educadas existem em todas os níveis sociais, em todas as cidades, estados, países.
Pessoas arrogantes, também.
Espero que o Zeca tenha tido um momento de infelicidade ao escrever esta frase em sua crônica pois é um belo compositor/cantor.

Fora o preconceito!!!

Pedro da Veiga disse...

Há um Selo pra você no Blog: Pedro da Veiga

Fábio Mayer disse...

Curitiba é considerada limpinha, mas basta andar 30 Km ao norte e chegar aqui onde eu moro, Rio Branco do Sul, para ver gente porca que quebra tudo o que vê pela frente nas praças e joga lixo por todos os lados, sem que nem prefeitos e vereadores sejam diferentes.

Se em Recife tem sujeira, no PR também, em SP, idem e no Rio é igual... o má educação do brasileiro é idêntica em todo o território nacional, e independe de classe social, raça ou credo, vez que já fui em muita missa e culto em que os fiéis emporcaçhavam tudo à sua volta.

Carlos Emerson Jr. disse...

Zeca Baleiro não é carioca, é maranhense. Aliás, seu nome "de verdade" é José Ribamar Coelho Santos... que nem o do Sarney!
A frase foi infeliz, mas falta de educação eu já vi pelo Brasil todo, com excessão de algumas cidades do interior. As capitais, de uma maneira geral, são de lascar...
O problema é que quanto mais gente mora num lugar, mais difícil fica para ordenar todo esse povo.

Postar um comentário

- Comente, é sempre bom saber sua opinião.
- Comentários ofensivos ou mal educados não serão publicados.
- Comentários anônimos serão publicados se relevantes.
- Para criticar, sugerir ou elogiar, vá aqui.