Quer evoluir? Trabalhe! Trabalho não mata ninguém!

Eu já trabalhei em uma Ong pela educação, já visitei várias escolas e universidades, e sei muito bem como é isto. Existem dezenas de Ongs recebendo dinheiro público para fiscalizar e proibir o trabalho infantil e, todas elas dogmatizam: "criança deve somente brincar e estudar". Tudo bem. Eu concordo. Criança realmente tem que brincar e estudar, mas dependendo da idade dela, principalmente se já for adolescente, deve trabalhar também. Fazendo serviços adequados à sua idade, pois o trabalho não mata ninguém.

Dia 12 Junho é o dia de combate ao trabalho infantil
Antes de acharem que sou polêmico por dizer isso, saibam que: o grande número de pais que passam a mão na cabeça dos filhos adolescentes e assumem para si a responsabilidade por um erro 'deles' é um absurdo. Pais, excessivamente protetores, acabam criando filhos alienados, relapsos e burros sociais.
O trabalho ajuda na educação, e na formação do caráter de uma criança. Empresários de sucesso, que não cresceram em nenhum berço de ouro, trabalharam desde cedo. Eu mesmo, que não sou um sucesso, trabalhei desde os 12 anos, sempre ajudando meus pais nas tarefas após o horário escolar.

Isto me deu 'têmpera' para enfrentar a vida. Para esforçar-me nos estudos e, já adulto, competir de igual para igual com estrangeiros em uma multinacional, na busca de um emprego melhor...
Consegui meus intentos, não morri por isso e hoje agradeço a meus pais.

O que vejo de errado, no entanto, além da falta de autoridade e da permissividade de 'alguns pais' com seus filhos aborrescentes, é um monte de crianças pelas esquinas, fora das escolas, nos cruzamentos cheirando cola, roubando e entrando no mundo do crime. Muitas vezes, iguais como esses jovens que assistimos no MST que, incentivados pelos próprios pais e amigos, participam de atos terroristas depredando o bem publico. É um erro na formação e na educação.
E para isto sim, é que não dá pra ficar fechando os olhos e fingindo que não é com a gente.

9 Comentários:

Éverton Vidal disse...

Só posso assinar embaixo. Às vezes os pais e educadores, na tentativa de proteger acabam causando estragos na personalidade ou no caráter do indivíduo.

E vc falou em MST rs, eu já fui simpatizante da causa, e pra ser sincero acho que ela já teve sua importância, mas acho que tá havendo uma crise de identidade, e um monte de oportunistas se aproveitam ou se aproveitaram da situação.

Philip Rangel disse...

Com certeza meu amigo....nao gosto qndo passo na rua aquele monte demulher pedindo ou mandando seus filhos pedir...se coloca se eles em escola nao tavam assim....ia ser bem tratados...e se estivessem tambem estudando nao estariam pedindo..mas procurar emprego é tao dificil ne...da gastos lamentavel.....mais facil é pedir..e continuar pedindo...

abraçao amigo..

Fábio Mayer disse...

Cara, que belo texto!!!

É bem isso mesmo, trabalho dignifica. Ninguém aqui defende que crianças sejam sujeitas a trabalho braçal e estafante, muito menos em idade escolar. Criança tem que ser criança e ponto final e deve estar na escola.

Mas chega um momento na vida em que criança é meio criança e meio adulto, é a adolescência. E nessa fase, trabalho não faz mal nenhum, não lhe retira direitos e não leva a perda alguma, se, claro, a atividade for adequada.

Vivemos uma sociedade em que os pais estão amedrontados. Não dão tarefas domesticas para seus filhos porque não é incomum algum promotor cretino ou algum conselheiro tutelar imbecil lhe causar problemas. Ao mesmo tempo, largar o jovem na vida significa que ele se dedicará ao ócio e provavelmente ao que não deve fazer... jovem assim demora para crescer ou não cresce nunca...

Ronald disse...

Exatamente isso. Disse tufo, trabalho é o primeiro passo à dignidade.

Marcos Pontes disse...

Minha teoria é que essa molecada são os netos daqueles que não confiavam em ninguém com mais de trinta anos, nos anos sessenta, que negavam as instituições e pregavam a desobediência civil e cega a qualquer norma estabelecida. Não souberam educar os filhos, via de regra, que, por sua vez, não sabem educas os próprios filhos. Depois que inventaram ó "trauma infantil", criança não pode ser admoestada de qualquer forma.

C. disse...

Esse texto deveria ser referência a muitos pedagogos, muito bom!
Tenho um caso na minha própria família que os pais passam a mao na cabeça do rapaz que já tem 20 anos e nunca trabalhou fora (e detalhe: nao gosta de estudar), porque o sonho dele era ser jogador de futebol... eu guento cum issu? hoho

Beijos com saudades

Janaina disse...

Neto meu rei,
é bom começar trabalhar cedo sim, para aprender a ter responsabilidades.Começar a trabalhar como aprendiz a partir dos 14 anos,sem interferir nos estudos, não há mal nenhum.
Um abraço, gosto de ti, sou sua fã,pronto.

Anônimo disse...

Nossa acho que você está generalizando demais, na questão de crianças cheirando cola, tornando - se do crime etc.Temos que ver a história de cada pessoa, ele pode estar ali porque acabou de ver a mãe sendo morta pelo pai, ele pode estar ali por ser rejeitado pela mãe pois ele assumiu que é um homossexual.Nessa parte não é falta de por os filhos para trabalhar, é algo muito além.Pessoas têm que ser tratadas em individuais e não em massa.

Anônimo disse...

Ótimo comentário...
concordo plenamente tudo dito,
para amadurecer, ter responsabilidades na vida
é necessário o trabalho do adolescente... ele
amadurece para vida, a saber viver em meio
a conflitos e situações difíceis.

Postar um comentário

- Comente, é sempre bom saber sua opinião.
- Comentários ofensivos ou mal educados não serão publicados.
- Comentários anônimos serão publicados se relevantes.
- Para criticar, sugerir ou elogiar, vá aqui.