O congresso desmoralizado

Diz um ditado que, quando uma instituição existe, mas não funciona, ela deve ser fechada. Ponto.

É vísivel essa realidade quando se fala no congresso nacional brasileiro. A última pesquisa do DataFolha indicou, claramente, que os brasileiros perderam totalmente a confiança na casa e, o nível de desmoralização a que se chegou, é muito alto para os padrões de uma sociedade normal. Dia após dia, o que se vê, é um escândalo átras do outro.

Há em andamento na câmara, um plesbicito do falecido deputado Clodovil, que pretendia diminuir o número de deputados federais de 513 para 250 na casa (PDC -1349/08). Isso resolve? Não. Eu penso que isto é trocar seis por meia dúzia. Se os parlamentares que lá se encontram não se importam e nem se interessam em 'pensar o Brasil', preferindo viver de picuinhas pessoais entre si e seus partidos, fazer isso, agora ou depois, não fará diferença nenhuma.

O senado desmoralizado: Sarney tentando explicar o que não tem explicação
Pouca gente sabe, mas cada um senador, custa a bagatela de R$ 3 milhões por mês aos 'abestados eleitores' brasileiros. E isto, apenas para que eles transformem o parlamento nesta "instituição de caridade" que ela é hoje, com o dinheiro que sai dos nossos bolsos.

Mas, casos mais absurdos e assombrosos foram estes que eu soube dias átras, de que, além de haver mais diretorias do que senadores lá, algumas dessas diretorias tinham nomes bem esquisitos. Alguem sabe me dizer, por exemplo, para que diabos serve isso: diretoria de coordenação de rádios de ondas curtas (?):. Será que haveria também por lá outras duas, uma para as ondas médias e, outra para as ondas longas? E Diretoria de check-in (?)... Imagino que havia lá um diretor de check-out, para quando, em via(da)gens pelo país, os senadores não perdessem tempo com questões burocráticas mínimas...

Eu fico imaginando aqui quais são as outras 179 diretorias... Deve ter lá até diretor de banheiro. Afinal, se tem uma coisa que não pode faltar no congresso é papel higiênico.

É, meus amigos leitores, se em conseqüência dos últimos escândalos, o Senado Federal obteve a nota máxima e, esta péssima avaliação, imaginem então, o que deve ocorrer nas assembléias legislativas e nas câmaras municipais por este Brasil afora...

14 Comentários:

Augusto Martins disse...

Sabe, Neto! Eu começo a acreditar que está na hora dos caras-pintadas tomarem as ruas novamente.

O que vem acontecendo é mesmo um grande absurdo!

Abração velho!

parabolas disse...

você disse...
Deve ter lá até diretor de banheiro. Afinal, se tem uma coisa que não pode faltar no congresso é papel higiênico.

eu digo...
E bota rolo de papel higienico nisso!

Lunna disse...

Eu confesso que fico me perguntando: o que aconteceria se fechassem o congresso e a câmara? Eu sei que isso é praticamente um golpe de estado, mas sejamos sinceros: como nenhum faz nada e o país gasta milhões com eles, talvez economizaríamos mais e algo aconteceria nesse país. Aff. Isso me lembra a Itália, sabe?
Beijos daqui

Claudinha disse...

Neto, uma leitura, no mínimo interessante de um conhecido do tempo de colegial(??rss)que é juíz do trabalho numa cidade do interior do RS.

http://direitoetrabalho.com/

Ele me deixa tranquila ao perceber que alguém, em alguma instância de poder, pensa diferente desta corja.

C. disse...

E nao é de hoje a desmoralização...

Odette disse...

Neto,
Toda nossa política é um grande deboche. Começou com D.Pedro I e se perpetuou, fazendo um hiato no reinado de D. Pedro II. Acho que quando viram que alguém estava governando seriamente puseram abaixo a monarquia.
Abraços,
Odette.

Fábio Mayer disse...

O problema é que, ruim com este Congresso, pior sem ele. Imaginemos um governo formado apenas pelo Executivo atual e pelo Judiciário omisso e incompetente do Brasil?

Seria o poder total para o PT. Não para o presidente Lula, porque ele é um democrata. Mas aqueles setores radicais do PT se esbaldariam sem uma oposição que pelo menos pie de vez em quando, esta que existe de modo anacrônico e quase imperceptível no Congresso, mas que sustenta a democracia.

Agora, penso que deve diminuir o número de senadores e deputados. Senadores bastam 2 por estado, embora 1 seja o número mais correto. E deputados, com a metade, distribuída de modo harmônico pelos estados, teria exato mesmo efeito, com a economia de BILHÔES de dinheiro público.

Mais do que isso. Um Congresso Nacional forte deve ser atuante e ter poder. Daí, para ele efetivamente cumprir suas funções, é necessário ACABAR definitivamente com as Medidas Provisórias e aumentar a competência legislativa estadual e municipal, diminuindo o número de assuntos que devam ser tratados em nível federal, de modo a concentrar o trabalho no Congresso nos assuntos de interesse da União e da Nação.

E, óbvio e ululante, é preciso que as pessoas aprendam a votar e não coloquem mais lá os tarimbados escroques que envoltos em escândalos, acabam sempre voltando... mas isso é bem mais difícil.

Valdeir disse...

J. Neto,

Siceramente, minhas forças estão exauridas quando a questão é o Congresso Nacional. Ele jamais irá mudar. Aliás, mudará sim, se fizer uma reforma não apenas no Legislativo, mas também nos outros dois poderes.

Abraços.

RoCosta disse...

Podre poderes... como já cantou Caetano.

Forte abraço.

Paulo R. Diesel disse...

E os tais picaretas?
Estarão fazendo escola?
Onde há poder há podridão.

Socorro...

ZEPOVO disse...

Nossos parlamentares criaram um sistema perfeito. A "renovação" é feita de pai para filho e em alguns casos para neto. Os sobrenomes se repetem sempre. Quando não é possível a substituição é feita por perfeitos clones, afilhados perfeitamente sintonizados e afinados com as "praticas da casa". Culpa de quem?
Nossa! os bananas de plantão.
Ou vcs acham que se indignar nos blogs adianta...

Éverton Vidal disse...

O povo é chave dessa mudança. Repito, o povo. Agora quando ao "como" há muito o que se discutir, e fazer, o que não pode é ficar parado com o povo indo idiotamente votar nos mesmos fanfarrões de sempre, até por falta de opções.

Mas Neto, é precico uma mudança de mentalidade no povo, de todas as camadas! Porque, não me engano, há uma infinidade de "pequenos-corruptos" prontos a ocupar o lugar dos corruptos atuais. E gente que até tem boa fé, mas que quando entra lá acaba dançando a música que já estava tocando quando ele entrou.

Mas democracia é povo. Precisamos de mais participação política, inclusive das religiões (contanto que não seja para eleger corruptos evangélicos para bancadas vendidas).

O centro da mudança é o povo, isso significa que há ponto positivo nessa geral desmoralização do congresso perante o povo. Algo bom pode acontecer no futuro.

Ps.: Sobre a proposta mano, pode me mandar um email se é que ainda não mandou. Abração!

Janaina disse...

Neto, só de ver a imagem desse Sarney me dá asco, urgh!!!!!Brasília parece um circo, um filme de terror, a volta dos mortos vivos!
É muito cacique para pouco índio.
Um abraço,o blog tá atualizado.

Anônimo disse...

Não me lembro o autor que disse: "A democracia é o pior sistema de governo, com exceção de todos os outros"

Postar um comentário

- Comente, é sempre bom saber sua opinião.
- Comentários ofensivos ou mal educados não serão publicados.
- Comentários anônimos serão publicados se relevantes.
- Para criticar, sugerir ou elogiar, vá aqui.