Gatos de Rua: um empreendimento de sucesso em Pernambuco

Ontem eu bati um papo descontraído no Skype com o designer e empresário da noite de Recife, Beto Kelner. Beto é um bem sucedido empreendedor pernambucano que mudou de vida e de rotina em 2004, quando foi convidado para atender os garotos de rua da Casa de Passagem do Recife. Foi a partir dalí que seu trabalho de design decolou. As peças criadas por ele e confeccionadas pelos meninos e meninas de rua do Recife fizeram tanto sucesso que o grupo passou a receber convites para exposições nacionais, como a Casa Cor.

gatos-rua-loja

Foi o impulso que faltava para Beto criar seu empreendimento e apostar em um negócio local. Hoje, ele é dono da Gatos de Rua, uma grife de acessórios artesanais que emprega mais de 1.300 garotos pobres de comunidades carentes, dá cursos e capacita jovens ao trabalho. A rede conta com 8 lojas espalhadas no Recife. Está em Porto de Galinhas, Bahia, Minas Gerais, Maceió e, entre outros locais, há um endereço em Portugal, de onde ele falou comigo.

Em nossa conversa, ele me disse que pretende abrir, ainda este ano, outras cinco lojas, e que a Gatos de Rua já produz mais de 400 mil peças por ano. Feliz da vida, disse que seu faturamento corre na casa dos milhões.

Quando conheci o Beto, ele era apenas um jovem determinado, com poucos recursos e uma ideia fixa na cabeça, mas tinha uma vontade enorme de trabalhar e aprender. A história dele, e seu sucesso profissional, é um incentivo à todos. É uma prova de que acreditar em si mesmo e apostar em projetos sociais com os pobres vale a pena. É bom, dá lucro, cria oportunidades, e ainda mantem a roda da economia girando. Roda essa que todos ganham - patrões, investidores, empregados e o governo ;)

Veja aqui os produtos da Gatos de Rua.
Conheça o empresário Beto Kelner.

1 Comentários:

C. disse...

Adorei esse post, gosto de empreendedores assim!

Postar um comentário

- Comente, é sempre bom saber sua opinião.
- Comentários ofensivos ou mal educados não serão publicados.
- Comentários anônimos serão publicados se relevantes.
- Para criticar, sugerir ou elogiar, vá aqui.